Página optimizada para ser apresentada com o Chrome. Se usa um browser diferente, poderá encontrar dificuldades na utilização ou visualização de alguns items.
O Internet Explorer é, em particular, conhecido por apresentar problemas e descaracterizar a formatação original dos textos.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Lupus ( Lobo )




Dados da constelação:
Abreviatura oficial:  Lup
Genitivo usado para formar o nome das estrelas:  Lupi
Possível de se observar na totalidade entre as latitudes:  34°N – 90°S 
Possível de se observar parcialmente entre as latitudes:  60
°N 34°N
Culminação à meia-noite - data em que passa mais tempo visível à noite:  9 Mai


O Lobo não é uma constelação muito óbvia, mas facilmente se localizam as suas estrelas mais brilhantes se se procurar nas imediações das constelações vizinhas, Centauro e Escorpião.


Segundo a lenda mais célebre, com origem na mitologia grega, representa um animal caçado pelo Centauro ( figura que está associada ao líder desta raça mitológica, Quíron ), que se prepara para oferecê-lo aos deuses no Altar ( constelação próxima, de nome " Ara ", que representa um altar sacrificial ). Os Gregos e Romanos viam neste conjunto de estrelas apenas um animal selvagem não especificado ( denominando-o, de forma genérica, " a besta " ou " a fera " ), tendo a associação com um lobo surgido muito posteriormente, em finais da Idade Média ou no início da Idade Moderna.
Como curiosidade, refira-se que a maioria das estrelas mais brilhantes desta constelação fazem parte do agrupamento OB ( estrelas mais maciças ) mais próximo de nós, chamado " Associação ( ou agrupamento ) Scorpius-Centaurus ".




Objectos celestes mais notáveis:




- NGC 5822 - um enxame estelar aberto muito rico, de Mag. 8.0 , observável com telescópios modestos.












- NGC 5824 - um enxame estelar globular de Mag. 9.1 , difícil de se observar, mesmo com telescópios de abertura igual ou superior a 200 mm, por apresentar dimensões bastante reduzidas.










- NGC 5882 - uma nebulosa planetária de Mag. 9.4 , observável com telescópios de abertura igual ou superior a 150 mm. Mesmo com instrumentos de 200 mm apresenta um aspecto quase estelar, mantendo dimensões bastante reduzidas.









- NGC 5927 - um enxame estelar globular de Mag. 8.0 , de difícil observação com telescópios modestos.













- NGC 5986 - um enxame estelar globular de Mag. 7.1 , observável com telescópios modestos.



















 Localizem-se as estrelas e objectos celestes da constelação no mapa:


Clicar na imagem para ampliar o mapa

Mapa com fundo branco 

Se está a fazer observações do céu enquanto consulta esta página, desaconselha-se a visualização do mapa abaixo ( não clique na imagem ); a exposição a uma imagem tão clara fá-lo-á perder temporariamente a adaptação dos olhos à obscuridade, reduzindo a capacidade de distinguir pormenores mais finos. Esta adaptação, com o intuito de obter a melhor visão nocturna possível, é essencial nas observações astronómicas e demora cerca de 20-30 minutos a alcançar. A exposição à luz ( ou a um fundo branco ) reverte o processo de forma imediata, obrigando-o a esperar algum tempo para que os seus olhos se adaptem novamente à obscuridade.

Clicar na imagem para ampliar o mapa




Estrelas mais notáveis:


- α (Alfa), é uma gigante azul de Magnitude 2.3 , a 500 anos-luz de nós.
- β (Beta), é uma estrela branco-azulada de Mag. 2.7 , a 500 anos-luz de nós.
- γ (Gama), é um sistema constituído por duas estrelas branco-azuladas ligadas pela gravidade, demasiado próximas uma da outra para que possam ser observadas individualmente através da maioria dos instrumentos para amadores. O par encontra-se a cerca de 400 anos-luz de nós e apresenta uma Mag. ( global ) de 2.8 .
- η (Eta), é uma bela dupla física ( a proximidade entre as estrelas que a constituem é real ) de Mag. ( global ) 3.4 . Bastam uns binóculos para se conseguir distinguir a natureza dupla desta estrela.
- κ (Capa), é outra bela dupla física, possível de se observar separada nas duas componentes individuais através de binóculos. O par apresenta uma Mag. ( global ) de 2.7 .
- μ (Miú), é uma estrela múltipla de Mag. ( global ) 4.1 . Com binóculos mostra-se separada em duas componentes distintas, enquanto que através de um telescópio modesto se tornam visíveis 3 estrelas muito próximas. Com telescópios de abertura superior serão visíveis 4 estrelas separadas umas das outras. Observe-se a dupla principal nesta imagem:
Miú Lupi
- ξ (Csi), é uma dupla física de Mag. ( global ) 5.0 . Bastam uns binóculos para se conseguir distinguir as duas componentes separadas uma da outra.
Csi Lupi



_____________________________________________________________________________________________

1 comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...