Página optimizada para ser apresentada com o Chrome. Se usa um browser diferente, poderá encontrar dificuldades na utilização ou visualização de alguns items.
O Internet Explorer é, em particular, conhecido por apresentar problemas e descaracterizar a formatação original dos textos.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Cancer ( Caranguejo )




Dados da constelação:
Abreviatura oficial:  Cnc
Genitivo usado para formar o nome das estrelas:  Cancri
Possível de se observar na totalidade entre as latitudes:  90°N – 57°S 
Possível de se observar parcialmente entre as latitudes:  57
°S 83°
Culminação à meia-noite - data em que passa mais tempo visível à noite:  30 Jan


A mais apagada das constelações do zodíaco, todas elas de origem muito antiga - remontando à cultura babilónica, que nesta área do céu identificava a figura de uma tartaruga - Cancer localiza-se, com dificuldade, se observarmos o espaço entre as constelações de Gémeos e Leão.


Representava, na mitologia grega, o caranguejo que atacou Héracles ( Hércules, para os Romanos ) mordendo-o num pé, enquanto este lutava contra a Hidra de Lerna num dos seus lendários 12 trabalhos. Acabou esmagado pelo herói mítico, mas foi elevado aos céus em homenagem pela sua bravura.
Segundo os Gregos, Héracles era fruto de uma relação extra-conjugal de Zeus com a mortal Alcmena e, por isso, alvo da perseguição de Hera, legítima esposa do líder dos deuses do Olimpo. Após ter chacinado a sua própria família, vítima de um acesso de loucura instigado por Hera, Héracles viu-se envolvido numa série de missões consideradas impossíveis de realizar, com o intuito de se redimir perante os deuses do seu hediondo crime; para dificultar ainda mais a sua tarefa, Hera procurava continuamente a derrota de Héracles. Durante o episódio em que o herói mítico tentava matar a Hidra no pântano de Lerna, Hera fez sair da lama o Caranguejo, com a missão de atormentar e distrair Héracles enquanto este lutava contra o monstro. Apesar de pouco poder contra o herói, o Caranguejo dedicou-se, obstinado, à sua missão, facto que teria merecido o reconhecimento por parte de Hera.



Objectos celestes mais notáveis:



- M 44 - um enxame estelar aberto de Mag. ( média ) 3.1 , também conhecido como Presépio ( devido ao seu aspecto peculiar, quando observado a olho nu, semelhante a um pinheiro de Natal iluminado ) Manjedoura e Colmeia. É, pela beleza da sua observação, um dos objectos mais procurados por quem possui binóculos.








 
- M 67 - um enxame estelar aberto de Mag. 6.9 , observável com binóculos, mas muito mais agradável com telescópios.








 - NGC 2775 - uma galáxia lenticular de Mag. 10.3 , apenas observável através de telescópios de abertura igual ou superior a 200 mm.












Localizem-se as estrelas e objectos celestes da constelação no mapa:


Clicar na imagem para ampliar o mapa

 Mapa com fundo branco

Se está a fazer observações do céu enquanto consulta esta página, desaconselha-se a visualização do mapa abaixo ( não clique na imagem ); a exposição a uma imagem tão clara fá-lo-á perder temporariamente a adaptação dos olhos à obscuridade, reduzindo a capacidade de distinguir pormenores mais finos. Esta adaptação, com o intuito de obter a melhor visão nocturna possível, é essencial nas observações astronómicas e demora cerca de 20-30 minutos a alcançar. A exposição à luz ( ou a um fundo branco ) reverte o processo de forma imediata, obrigando-o a esperar algum tempo para que os seus olhos se adaptem novamente à obscuridade.

Clicar na imagem para ampliar o mapa
Existe em Cancer um asterismo famoso, referenciado desde os Gregos clássicos:
- γ (Gama) + δ (Delta) + M 44 - formam um desenho conhecido como os Burros e a Manjedoura.



Estrelas mais notáveis:


- α (Alfa), tem o nome próprio Acubens, de uma expressão árabe que refere a " Pinça " ou " Garra " ( do Caranguejo ). É uma estrela branca de Magnitude 4.3 e, apesar de ter sido classificada como Alfa, não é a estrela mais brilhante da constelação, sendo suplantada em brilho por várias outras.
- β (Beta), tem o nome próprio Altarf, do árabe, significando " o fim ", talvez por se encontrar no limite da figura representada no céu, assinalando a ponta de uma das suas patas. É uma gigante alaranjada de Mag. 3.5, que lhe confere o estatuto de estrela mais brilhante da constelação.
- γ (Gama), tem o nome próprio Asellus Borealis, do latim significando " Burro do Norte ". Esta designação resulta da tradução da expressão grega que se referia ao asterismo formado pelas estrelas Gama e Delta associadas ao enxame estelar aberto M 44. Os Gregos viam nesta área do céu a representação de dois burros e uma manjedoura, figuras que possuíam um mito próprio:
Num passado longínquo, após a derrota dos Titãs, ter-se-ia travado uma batalha entre os deuses do Olimpo e outra raça de seres divinos, os Gigantes, pela supremacia sobre o mundo. Alguns deuses chegaram ao local do confronto montados em burros; os Gigantes, que nunca tinham ouvido o zurrar destes animais, fugiram pensando que estavam a ser atacados por monstros terríveis ( segundo outra versão, teria chegado a haver luta, contra Gigantes atemorizados ). Como recompensa, os burros teriam sido colocados no céu, a Norte e a Sul da Manjedoura ( designação antiga do enxame aberto M 44, actualmente conhecido  também como " Presépio " ou " Colmeia " ).
A Asellus Borealis é uma estrela branca de Mag. 4.7 .
- δ (Delta), tem o nome próprio Asellus Australis, significando " Burro do Sul " - para mais pormenores sobre esta designação, leia-se o texto relativo à estrela Gama da constelação. É uma gigante amarela de Mag. 3.9 .
- ζ (Zeta), tem o nome próprio Tegmine, corrupção do termo latino Tegmen, que significa " a carapaça ", que originalmente se referia à constelação como um todo. É uma tripla física ( a proximidade entre as componentes é real ) muito interessante de se observar com telescópios modestos, que mostram a dupla principal. Instrumentos de abertura superior a 150 mm revelarão a terceira estrela do conjunto, que orbita uma das constituintes, mostrando a natureza tripla deste sistema. Apresenta uma Mag. ( global ) de 4.6 e estima-se que se encontre a cerca de 84 anos-luz de distância. Observe-se a dupla principal nesta imagem:
Tegmine ( Zeta Cancri )
 - ι (Iota), é outra estrela dupla muito bela de se observar com instrumentos modestos. A verdadeira natureza deste sistema ainda é controversa: alguns presumem que as estrelas estão ligadas pela gravidade, outros suspeitam que se trate de duas estrelas movendo-se na mesma direcção, mas independentes uma da outra. Apresenta uma Mag. ( global ) de 3.9 .
Iota Cancri


_____________________________________________________________________________________________

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...